Charles-Darwin

Adaptação e sobrevivência – As mudanças do mercado de Vales-Transportes

Por Celso Campello Neto

Ao longo dos últimos dez anos, muitas mudanças aconteceram no mercado de soluções e operações para os departamentos de recursos humanos, em especial a administração de benefícios, com ênfase na otimização da distribuição de Vales-Transporte.

Empresas distribuidoras de Vales-Transporte, até então líderes de mercado, voltaram a sua atenção e foco para outros itens como gestão de frotas, cartões de incentivo e serviços financeiros, deixando para segundo plano, o até então, produto principal.

O mercado carente por capilaridade, novos desenvolvimentos em tecnologia e por operações mais ajustadas e com menor custo transacional, viu se desatendido, arcando com custos desnecessários. Podemos ressaltar, nos últimos dois anos, a criação de taxas “imaginárias” por parte de alguns distribuidores, que inviabilizariam a gestão do benefício, fazendo com que em inúmeras situações, o pagamento do Vale-Transporte fosse realizado em espécie, contrariando a lei trabalhista e colocando as empresas em risco.

O Vale-Transporte possui características ímpares, uma vez que é emitido por inúmeros órgãos de transporte, em formatos de cartões eletrônicos ou ainda em vales em papel, cada um com suas distintas regras de negócios, tarifas, prazos e tratamento de ocorrências. Em muitos casos representa se não o maior, um importante fator de custo ao RH.

Desta maneira o mercado de serviços para RH têm se voltado para especialistas. É cada vez maior a quantidade de empresas que optam por conceder o benefício preocupadas com a redução de custos e rentabilização do negócio como um todo. Diante disso, novas oportunidades surgiram, fazendo com que um nicho específico prezasse por automação, presença nacional e principalmente com taxas realistas e condizentes com os níveis de serviços comprados.

Neste cenário de competição e principalmente de mudanças, a adaptação do profissional e das operações de RH se fazem necessárias. Busque pela otimização dos processos de administração de Vales-Transporte, garantia de prazos, atendimento a ocorrências com cartões, relacionamento com os mais diversos órgãos emissores e principalmente pela redução dos custos de distribuição. Tudo isto, hoje em dia, é questão não apenas de mais uma preocupação de rotina, mas sim de sobrevivência.

__________

2014-07-23-14.12.54Celso Campello Neto é professor da Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP), especialista em Gestão de Projetos e Inteligência de Mercado e diretor-executivo da Benefício Certo, empresa brasileira de gestão de benefícios aos trabalhadores.

Deixe um comentario

Hey, então você decidiu deixar um comentário! Isso é ótimo. Basta preencher os campos necessários e clique em enviar. Note que o seu comentário terá de ser revisto antes da sua publicação - medida para evitar spam.