Educação e liderança!

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no skype
Skype
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no email
Email

Hoje em dia, muitas vezes as pessoas ouvem que o desenvolvimento pessoal de uma equipe faz parte da responsabilidade de um líder. Quer se trate de habilidades técnicas ou cognitivas, os gerentes sempre (ou pelo menos deveriam) focar no conhecimento de sua equipe. Afinal, sabemos que quanto mais as pessoas se preparam, melhor é seu desempenho. 

Idalberto Chiavenato destacou em seu livro “Construção de Talentos” que existe um problema gravíssimo e irreparável na organização: “o desperdício contínuo e sistemático de talentos, conhecimentos, habilidades e competências das pessoas”.

Então, hoje falaremos sobre uma questão: qual é o papel do líder na educação de seus liderados em uma época na qual a maior parte do conhecimento humano está no bolso das pessoas?

Claro, existem muitas outras questões sociais e políticas na educação que precisam ser discutidas, mas o desafio de compreender o modelo educacional nos deu a certeza de que precisamos mudar todos os métodos de ensino. Na empresa não é diferente. Obviamente, simplesmente permitir que as pessoas assistam às aulas ou solicitar um diploma de ensino superior não é suficiente para capacitar os funcionários a lidar com a complexidade e a mobilidade do mundo moderno, especialmente a incerteza do futuro. Para encontrar soluções e compreender o papel atual dos líderes na educação e desenvolvimento de subordinados, primeiro precisamos reunir alguns insights sobre como as pessoas aprendem: 

Memorização

Em 1885, Hermann Ebbinghaus se tornou o primeiro psicólogo a estudar sistematicamente o aprendizado por meio de experimentos longos e detalhados. Suas conclusões são as seguintes:

Esquecemos cerca de dois terços do que aprendemos nas últimas 24 horas. Comparado com o novo conteúdo aprendido pela primeira vez, o conteúdo esquecido pode ser recuperado mais rapidamente do que o novo conteúdo. O tempo de memória de um conteúdo importante é cerca de dez vezes maior do que o de um conteúdo sem importância ou aleatório. A aprendizagem repetitiva por um longo período de tempo irá melhorar a memória de qualquer assunto. Os itens localizados perto do início ou do final da série são mais fáceis de lembrar. Recordamos por mais tempo assuntos que continuamos a estudar após dominar (além do aprendizado). 

Efeito Zeigarnik

A psicóloga russa Bluma Zeigarnik, ouviu uma observação de que os seus garçons podem se lembrar de que os detalhes dos pedidos não pagos são melhores do que os dos pedidos encerrados, então ele começou a estudar esse fenômeno. Ela conduziu alguns experimentos e concluiu que tarefas que ainda não foram finalizadas possuem um armazenamento diferente e mais eficiente da lembrança. 

Perspectiva única

Para a psicóloga francesa Françoise Dolto, cada jovem tem uma perspectiva única de que a educação tradicional está tentando matar. Portanto, ela condenou qualquer sistema moral ou educacional voltado para a obediência ou imitação, e desaprovou a tecnologia usada pelas escolas para prever o futuro dos jovens, porque por definição, isso é desconhecido.

Agora que sabemos que a educação formal não garante as habilidades dos profissionais para lidar com o mundo em constante mudança, e sabemos alguns insights sobre o aprendizado, podemos propor alguns métodos para o líder finalmente assumir seu papel de educador.

Aprendizado contínuo

A primeira coisa a explicar aos líderes é que seja qual for o método adotado, o processo de aprendizagem é contínuo e não teremos o produto final. Para fazer isso de forma eficaz, precisamos eliminar a carga cognitiva excessiva. Não encha as pessoas com informações inúteis, mas concentre-se nas coisas importantes. Lembre-se de que esqueceremos muito do que aprendemos rapidamente e a capacidade de processar informações é limitada. A cada momento educativo com os membros da equipe, resuma os principais pontos antes e depois, da forma mais natural possível. 

Aprendizado Prático

Como vimos anteriormente, a aprendizagem se realiza por meio da experiência, da participação ativa e do raciocínio, pois dá sentido ao conhecimento apreendido. O conhecimento teórico tem seu valor, mas a parte prática é ainda mais importante. Em um artigo escrito para a Harvard Business Review, Sidney Finkelstein falou sobre suas conclusões depois de estudar os líderes mundiais em educação por mais de 10 anos. Segundo ele, os melhores líderes valorizam o aprendizado um a um no dia a dia de seus colaboradores. Eles passam algum tempo juntos no local, desenvolvendo habilidades técnicas, estratégias gerais, princípios de negócios e lições de vida. 

Aprendizado Personalizado

Considerando que cada pessoa tem uma perspectiva única, precisamos ajudar os membros da equipe a desenvolver seus talentos. Concentre-se no potencial e não perca muito tempo ensinando habilidades nas quais as pessoas não são boas. Sabendo quais são os “requisitos educacionais” de sua equipe, podemos desenvolver à medida que aprendemos. Já vimos que adquirir conhecimento é uma atividade social, e o colaborador deve aprender fazendo, com orientação e incentivo.

Aprendizado Digital

A tecnologia possui papel fundamental no aprendizado do indivíduo, por exemplo, no caso da programação, é a habilidade cada vez mais cobiçada por recrutadores. A grande maioria dos jovens que realmente dominam este assunto, não recebeu a educação formal sobre o mesmo e aprenderam tudo em tutoriais e fóruns na Internet. São soluções educacionais completas, tendo a tecnologia como núcleo da metodologia. No entanto, não precisamos buscar complexidade, podemos usar ferramentas práticas.

Por fim, não há dúvidas de que a principal ferramenta educacional para os líderes é o exemplo. As pessoas vão se espelhar nesses líderes capazes de transformar uma organização. No entanto, devemos desenvolver alternativas em paralelo para ter um valor mais duradouro na educação de nossos liderados. 

Lembre-se que o aprendizado deve ser contínuo, prático, personalizado e digital, e que ensinar não é simplesmente uma atribuição extra do líder, mas sua integral responsabilidade: Se você não está ensinando, você não está liderando!

Celso Campello Neto

Professor universitário e CEO da
Benefício Certo

Lorem ipsum dr?

Vamos tomar um café e conversar mais, que tal?

LEIA TAMbém

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no skype
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email