Pequenas empresas: como fazer uma boa gestão de benefícios?

Manter o colaborador engajado envolve uma série de estratégias que devem ser elaboradas dentro da empresa. No entanto, engana-se quem pensa que apenas as grandes companhias devem ter esse trabalho.

As pequenas empresas também precisam se preocupar com isso, para evitar muita rotatividade e também motivar o trabalhador.

E uma boa tática para desenvolver isso é oferecendo uma cesta de benefícios ao funcionário.

Mas se a ideia é oferecer benefícios que vão além da obrigatoriedade da lei, como fazer um bom gerenciamento em que todos os envolvidos tirem vantagens?

Para saber como, continue lendo o artigo!

Por que é importante ter uma gestão de benefícios? 

Uma empresa sem gestão é totalmente falha, certo? E no que diz respeito aos benefícios o pensamento é o mesmo.

A falta de um gerenciamento pode fazer com que a empresa perca dinheiro e consequentemente deixe de agregar valor ao trabalho do colaborador.

Essa gestão é muito importante para as empresas, independente do porte. No entanto, para uma PME, por exemplo, a dificuldade de implementar procedimentos pode ser maior, por ser muitas vezes algo novo na cultura organizacional.

Defina políticas e regras para facilitar a gestão 

Primeiro é preciso avaliar quais benefícios serão concedidos aos colaboradores, mas para fazer isso é preciso avaliar a empresa como um todo e também o que condiz com a realidade empresarial.

Um ponto importante é adotar os benefícios que são comuns para o bem-estar das pessoas.

O vale-transporte é um direito trabalhista, ou seja, a empresa deve conceder ao funcionário de forma obrigatória.

No entanto há outros benefícios que podem ser oferecidos e que muitos trabalhadores consideram essenciais, com o vale-refeição, vale-alimentação, plano de saúde ou vale farmácia, por exemplo.

Uma gestão de benefícios eficiente precisa ter esses pontos definidos, até mesmo para entender se será flexível com a cesta de benefícios, uma vez que, as pessoas possuem necessidades diferentes.

Tenha uma comunicação clara 

Os gestores precisam ser muito claros com o que diz respeito aos benefícios que serão ofertados, sobre flexibilidade de escolha e como tudo será calculado na folha de pagamento.

Além disso, precisam estar abertos para receber dúvidas e esclarecê-las.

Seria muito interessante para os colaboradores terem acesso a um canal no qual pudessem ter acessos as questões que são mais básicas, para facilitar os processos tanto para o RH quanto para o funcionário.

Conte com uma empresa parceira 

Contar com uma empresa especializada em gestão de benefícios é fundamental para ter eficiência em todos os processos, até mesmo para facilitar o dia a dia do RH.

Além disso, outro ponto interessante é unificar o fornecedor de benefícios, como explicamos neste texto aqui. Essa prática ajuda em uma série de questões que vão desde a redução de custos a melhor organização no que diz respeito a gestão de todos os fornecedores.

Ao contar com uma empresa terceirizada é interessante que ela tenha um sistema online para que os colaboradores possam entrar na plataforma e fazerem seu próprio controle, além de também oferecer um bom leque de benefícios que as empresas podem adotar, e, claro, contribuir com a otimização de recursos.

Como é o caso da Benefício Certo, que possui um atendimento personalizado para atender melhor cada perfil de empresa, seja ela de pequeno, médio ou grande porte.

Pela Benefício Certo o cliente tem suporte presencial, relatórios gerenciais feitos de forma personalizada, além de um serviço totalmente otimizado.

As vantagens de adotar uma gestão de benefícios são inúmeras, tanto para a empresa quanto para os colaboradores. E a Benefício Certo pode ajudar nesta tarefa.

Quer saber como? Entre em contato conosco acessando aqui. E não se esqueça de continuar acompanhando nosso blog!

Compartilhe!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *