Perdeu o cartão do vale-transporte? Veja o que deve fazer nessa situação

Pode acontecer do colaborador perder o cartão do vale-transporte. Nesses momentos é comum bater um desespero, mas calma, que para tudo tem um jeito.

Se quiser saber como prosseguir neste momento, continue a leitura!

Comunique a empresa 

Ao perder o cartão, a primeira coisa que deve ser feita é comunicar a empresa sobre o acontecimento.

É necessário falar para o RH para entender como deve prosseguir nesta situação e saber se é o próprio funcionário que deve pedir uma segunda via ou se a empresa que cuida deste procedimento.

Se for o colaborador, o departamento de recursos humanos deve orientá-lo com relação aos procedimentos que devem ser tomados.

O cartão deve ser bloqueado 

Independente de quem fará isso, o cartão deve ser bloqueado o mais rápido possível. Pois, isso impedirá que outra pessoa que possivelmente encontre o cartão uso o benefício.

Sendo assim, quando já estiver com uma segunda via, os créditos ainda estarão disponíveis para serem usados.

Será necessário pagar uma taxa 

Para receber o novo cartão, é necessário pagar a taxa da segunda via e também de entrega. Muito provavelmente, quem irá arcar com esses custos será o próprio funcionário, uma vez que o cartão do vale-transporte é de sua responsabilidade.

Se o pedido for feito pela empresa, essas taxas podem ser descontadas em folha de pagamento.

Cartão em mãos, é hora do desbloqueio!

O cartão chega até o colaborador bloqueado, sendo assim, é necessário entrar em contato com a empresa emissora do vale-transporte para realizar o desbloqueio.

Se a empresa fez todo o procedimento do pedido de uma segunda via, pode ser que eles mesmo consigam desbloqueá-lo, do contrário, o colaborador é quem deve realizar o processo.

E se a empresa tiver uma gestora de benefícios? 

Bom, se houver uma prestadora de serviços que faz a gestão de benefícios da empresa, é necessário verificar se eles fazem esse processo de pedir um segundo cartão para o funcionário.

Por isso é tão importante comunicar o RH sobre a perda, porque eles irão orientar com relação aos próximos passos.

Lembrete: 

Outra coisa importante de saber é que a empresa não irá arcar com os custos do colaborador em caso de perda do vale-transporte.

O benefício é de total responsabilidade do trabalhador, sendo assim, em caso de negligência, o funcionário deve assumir os gastos. Por isso, os custos com relação a própria mobilidade e taxas cobradas, são obrigações que o funcionário deve se responsabilizar.

Por isso é tão importante ter cuidado com o cartão do vale-transporte. Ele é a garantia de que o funcionário possui condições de ir e voltar do trabalho.

Sempre que o usar, guarde-o na bolsa ou na mochila para evitar perdas ou até mesmo, na pior das hipóteses, um furto.

Gostou do nosso conteúdo?

Fique atento ao nosso blog, pois sempre iremos trazer assunto voltados a gestão de benefícios, especialmente, sobre vale-transporte!

Compartilhe!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *