Pós pandemia: voltar ou não ao trabalho presencial? Avalie vantagens e desvantagens

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no skype
Skype
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no email
Email

Trabalho de forma remota, presencial ou hibrida? Independente do formado usado pelas empresas, o home office se tornou uma realidade para muitos brasileiros por causa da pandemia causada pela covid-19.

Agora com a vacinação acontecendo, diversas companhias já estão retomando as atividades presenciais. Por outro lado, muitas organizações resolveram adotar o trabalho em casa de forma permanente ou então optaram pelo sistema em que alguns dias o profissional trabalha de casa e em outros vai até o escritório.

De fato, o home office é uma tendência e, muitas vezes, é oferecido como um benefício para os colaboradores.

E embora haja essa movimentação no mercado, há aquelas empresas que ainda estão estudando a melhor forma de prosseguir. Afinal, existem vantagens e desvantagens em ambos os modelos de trabalho, por isso é preciso avaliar com muita cautela, conhecer bem o perfil dos profissionais e tomar a melhor decisão para todos os envolvidos.

Neste artigo iremos mostrar os prós e contras que devem ser avaliados para essa tomada de decisão!

Flexibilidade

Trabalhar de casa pode trazer uma série de benefícios nesse sentido, porque o colaborador tem a oportunidade de fazer a própria gestão de tempo. Em momentos ociosos com poucas demandas profissionais, o trabalhador pode se dedicar a outras atividades. 

No entanto, pode ser margem para que os colaboradores se sintam “presos ao trabalho” uma vez que a própria casa se tornou o local em que se executa as atividades profissionais.

Se não tomar cuidado, a flexibilidade se torna obsoleta. Para que isso não aconteça, ela precisa vir acompanhada de disciplina, apoio dos colegas e regras estipuladas pela empresa, afinal, tudo tem hora para começar e terminar.

Proximidade e relação entre os colegas de trabalho

No home office, o contato com outros profissionais é apenas por meio de telas. Isso pode dificultar um pouco a relação de trabalho, tornando-a um pouco “fria”. É um grande desafio que o RH terá pela frente para trabalhar essa questão. Afinal, como engajar e entrosar os colaboradores?

E quando se trata daqueles que estão chegando agora na empresa? Pois bem, é preciso pensar em estratégias para não tornar a relação entre colegas de trabalho e até mesmo de empresa e colaborador algo distante.

Companhias que irão adotar o modelo híbrido conseguem envolver melhor os profissionais, pois, em algum momento eles estarão presentes no escritório e terão a oportunidade de conversar pessoalmente, participar de eventos e ações promovidas pelo Rh, etc.

No entanto, aqueles que continuarão divididos pelas telas precisam se sentir acolhidos e pertencentes à empresa. Sua empresa possui um RH forte e presente para lidar com essa questão? É algo muito importante de se avaliar!

Custos

O home-office pode eliminar alguns custos como o de transporte dos colaboradores e o aluguel do espaço físico. Por um outro lado, muitas empresas passaram a adotar outros benefícios que geram gastos, como o auxílio-home office, por exemplo.

É preciso pôr na ponta do lápis o que faz mais sentido para a organização e entender o que cabe no orçamento. Não é apenas sobre dar mais flexibilidade ao colaborador, mas também sobre oferecer condições adequadas para que o trabalho seja realizado em casa.

Qualidade de vida

Qualidade de vida é um dos pontos mais debatidos quando o assunto é home office. Como já dissemos no primeiro tópico, o profissional consegue gerenciar melhor o tempo para realizar as atividades do trabalho e pessoais.

Se antes o colaborador acordava cedo para pegar o transporte público, hoje em dia é possível aproveitar esse tempo e ir a academia, por exemplo. Por um outro lado, voltamos a falar sobre o fato de saber separar a casa do emprego. Pois, se as coisas se misturam, o trabalhador é prejudicado.

É preciso criar um ambiente adequado ao home office, fazer pequenas pausas durante o dia, se atentar aos horários e ter uma rotina como se estivesse indo para a empresa. Com o trabalho presencial, é possível separar muito bem essas coisas, mas o que acontece quando o escritório também fica em casa?

De fato, é algo que deve ser muito bem avaliado. O que a empresa irá fazer para educar os colaboradores nesse sentido?

Como percebemos, há vantagens e desvantagens em todas as modalidades. É impossível agradar todos, especialmente se for uma empresa grande, pois sempre haverá quem prefira voltar para o trabalho presencial ou aqueles perfis que gostam do home office, por diversos motivos.

Essa é uma decisão que precisa ser tomada de forma inteligente, com fundamentos e com muita transparência para com os colaboradores!

Lorem ipsum dr?

Vamos tomar um café e conversar mais, que tal?

LEIA TAMbém

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no skype
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email